SEGURANÇA DO PACIENTE

 

Maria Angélica Rezende Silveira

O atendimento à saúde da população precisa melhorar e um dos pontos a ser trabalhado, é a segurança dos pacientes.

Temos que cobrar a quem de direito, que a Segurança dos Pacientes seja incluída nos planos hospitalares e que passem a fazer parte em suas estratégias, bem como, que o respeito aos direitos dos pacientes sejam efetivados.

É preciso que haja mais sensibilização sobre a necessidade de cuidados de saúde mais seguros, e que a capacitação profissional se detenha mais sobre esse assunto, tratando-o com mais profundidade.

Um dos primeiros passos na estratégia, é introduzir nos hospitais, desinfetantes de mãos à base de álcool, principalmente nos hospitais públicos, priorizando o local onde é feito o atendimento preliminar dos pacientes. A higiene das mãos vai ajudar muito na prevenção das infecções hospitalares, evitando a proliferação de bactérias que vivem no ambiente hospitalar.

Outro ponto a ser trabalhado é a implementação de vacinas contra patogênicos evitáveis para o profissional de saúde, bem como a disponibilização de equipamentos de proteção individual para esses mesmos profissionais de saúde.

A vacinação do pessoal, vai evitar que se transmita doenças que podem ser evitadas com o contato de agentes contaminados.

Outro ponto importante a ser trabalhado, diz respeito à gestão de resíduos, com a promoção de treinamento dos funcionários para terem uma melhor manipulação de resíduos, e com mais segurança.

A limpeza e a retirada de resíduos em uma unidade de saúde tem que ser feita com o máximo de cuidado, em transportes fechados, evitando que passe entre os doentes, porque com a fragilização de sua saúde eles estão mais aptos à contaminação.

Deve inclusive ser realizada em saídas próprias, elevadores próprios, afastados do local de fluxo dos pacientes.

Um outro aspecto também muito importante a ser observado é a cirurgia segura que deve ser buscada, fortalecendo o uso da lista de verificação de cirurgias seguras da OMS, que poderão servir de roteiro para os hospitais.

Também precisa ser melhorado o sistema de registros de óbitos hospitalares ou complicações decorrentes de cirurgias, o que não vem sendo feito e que é necessário para que possa se evitar falhas nos procedimentos ou reações adversas.

Para isso a Comissão de Controle das Infecções Hospitalares será de grande auxílio inclusive se houver um comitê hospitalar para drogas e fármacos, fazendo a dispensação de medicamentos baseada em protocolos e notificando as reações adversas ou erro no uso de medicamentos.

Todos esses procedimentos a serem adotados poderão resultar em uma maior segurança para os pacientes, e tem que ser buscado para melhoria no atendimento á saúde da população.

É direito do paciente, ter um atendimento de saúde de boa qualidade, porque está em jogo o seu bem maior, que é a sua vida.